Povo da Casa

Povo da Casa

Entre coletivos artísticos, movimentos autônomos, iniciativas comunitárias e associações do Bom Retiro, a Casa do Povo reúne projetos que fazem uso do espaço e participam de seu funcionamento. Essa comunidade autogerida, chamada Povo da Casa, desenhou uma série de acordos que garantem a sua participação na vida institucional. Forma-se, assim, um povo em constante construção – um encontro de iniciativas coletivas que driblam as diferenças culturais para criar um conjunto cuja unidade nasce de sua heterogeneidade e mobilidade.

Legítima Defesa Residência para Coletivos

Fevereiro a abril / 2020 - Confira a programação

A Casa do Povo recebe o coletivo Legítima Defesa, selecionado pela chamada aberta da Residência para Coletivos realizada em 2019. Intercalando períodos de pesquisa com atividades públicas, a residência conta com uma série de intervenções.

Coral Tradição

O Coral Tradição canta exclusivamente na língua ídiche e desenvolve suas atividades na Casa do Povo desde 1989. Seu reperório é composto por músicas folclóricas e populares com o objetivo de preservar as canções e outros valores culturais criados em ídiche para transmiti-los às novas gerações.

Grupo Mexa

O Grupo MEXA se utiliza de táticas artísticas para defender e promover o encontro da diversidade da população em situação de vulnerabilidade social. O grupo foi selecionado em 2016 pela Residência para Coletivos e desde então continua usando o espaço para o desenvolvimento de suas práticas.

Círculo de Reflexão sobre Judaísmo Contemporâneo

O Círculo de Reflexão propõe leituras e conversas sobre temas candentes que envolvem a vida judaica, formando-se um espaço de diálogo qualificado pela contribuição dos participantes.

Mitchossó Grupo de estudos

Mitchossó reúne pessoas da colônia coreana para compartilhar relatos e experiências pessoais, questionando assuntos considerados polêmicos ou proibidos dentro da comunidade a fim de criar novos laços de cumplicidade.

ColetivA Ocupação

A ColetivA Ocupação é encontro entre estudantes, artistas e performers que se conheceram durante as ocupações decorrentes da reorganização escolar proposta pelo Governo do Estado de São Paulo em 2015 e 2016.

Énois Escola de Jornalismo

A Énois usa o jornalismo como ferramenta para que o jovem possa interpretar o mundo à sua volta, questionar seu papel na sociedade e também atuar como jornalista.

Publication Studio São Paulo

Publication Studio é um laboratório para publicações, permitindo encontros para produção e circulação de livros e, dessa forma, fomentando a vida social do livro e a formação de um público leitor.

Ocupeacidade

O Ocupeacidade é um encontro de pessoas interessadas em produzir coletivamente ações artísticas nos espaços públicos da cidade.

Coletivo de diálogo e diversidade de táticas

O grupo se foca na maneira que escutamos uns aos outros e como convivemos nos sistemas sociais, buscando contribuir para a construção de um mundo onde caibam muitos mundos.

Boxe Autônomo

O Boxe Autônomo atua em ocupações e espaços públicos da cidade, entendendo o esporte como direito social e como uma plataforma de combate a todas as formas de discriminação.

Sí, Yo Puedo!

O Sí, Yo Puedo! luta pelo pleno direito a migração, e acredita na educação como principal ferramenta para a construção de uma sociedade efetivamente inclusiva e multicultural.