Okidoki
Trajal Harrell

Okidoki
Trajal Harrell

trajalharrell
1/1

12 e 14 de abril
Quinta e sábado
A performance será apresentada em duas sessões, às 19h30 e 21h. 50 lugares por sessão. 






A Casa do Povo, em parceria com Coleção Moraes Barbosa, recebe o coreógrafo Trajal Harrell para a apresentação do seu trabalho mais recente, Okidoki.

Em Okidoki, Trajal Harrell retoma a onda de seu primeiro solo, It Is Thus From a Strange New Perspective That We Look Back on the Modernist Origins and Watch It Splintering Into Endless Replication (1999). Essa peça original deu início à trajetória do que viria a se tornar a assinatura inovadora de Harrell – movimentos de passarela como fundamento para a dança e a coreografia –, colocando poses, olhares e modos de caminhar numa conversa teórica entre os primórdios da dança pós-moderna americana e o voguing. Nos últimos cinco anos, a obra de Harrell começou a ganhar forma também através da perspectiva do butô japonês, questionando ainda mais o papel do glamour e do virtuosismo destrinchados em suas pesquisas iniciais. Neste novo trabalho, comissionado pelo Pulitzer Arts Foundation, o minimalismo resoluto e o gesto artístico do passado são remodelados de modo excepcional, levando o espectador a acreditar que esse passado está sendo regenerado, embora seja o ofício de Harrell o responsável por transformar o olhar estético num passado plausível que nunca foi, adaptando-o no presente com um toque de vingança.

Trajal Harrell ganhou visibilidade com a série de trabalhos Twenty Looks or Paris is Burning at The Judson Church, que sobrepõe teoricamente as tradições do voguing e os princípios da dança pós-moderna. Atualmente, é considerado um dos coreógrafos mais importantes de sua geração.

O trabalho de Harrell já foi apresentado em vários locais nos EUA e internacionalmente, como The Kitchen (Nova York), New York Live Arts, TBA Festival (Portland), Walker Arts Center (Minneapolis), American Realness Festival, ICA Boston, Philadelphia Fringe Festival, RedCat Theater (Los Angeles), Festival d’Automne (Paris), Holland Festival (Amsterdã), Festival d’Avignon, Impulstanz (Viena), Tanz im August (Berlim) e Panorama Festival (Rio de Janeiro), entre outros. Também já apresentou performances em contextos de artes visuais, como o MoMA, MoMA PS1, Performa Biennial, Fondation Cartier (Paris), The New Museum (Nova York), The Margulies Art Warehouse (Miami), Stedelijk Museum (Amsterdã), Serralves (Porto), The Barbican Centre (Londres), Centre Pompidou - Paris e Metz, ICA Boston e Art Basel-Miami Beach.

Em 2016, concluiu um período de dois anos da Annenberg Residency no MoMA, quando voltou sua atenção para o trabalho de Tatsumi Hijikata, coreógrafo japonês fundador do butô. Encarando o butô a partir da visada teórica da “realness” [realidade] do voguing e a dança moderna pela perspectiva do butô, Harrell vem criando uma série de trabalhos que combinam a visão de história e arquivo na prática, e a composição em dança contemporânea.

Mais recentemente, ficou conhecido por Hoochie Koochie, primeira retrospectiva (1999-2016) e exposição de suas performances, apresentada no Barbican Centre Art Gallery, em Londres, de julho a agosto de 2017.

1/3
  • Dezembro 2018
  • Junho 2018
  • Julho 2018
  • Agosto 2018
  • Setembro 2018
  • Outubro 2018
  • Novembro 2018