O Filho de Osum e o Bom Retiro – Ficção, desejo e memória

O Filho de Osum e o Bom Retiro – Ficção, desejo e memória

osum
1/1

29 de novembro

19h30

2019

A Casa do Povo acolhe o lançamento de O filho de Osum, de Decio Zylbersztajn, publicado pela Editora Reformatório. Na ocasião do lançamento também acontece o debate  “O Filho de Osum e o Bom Retiro – Ficção, desejo e memória”, conduzida pelo escritor e professor da USP, Decio Zylbersztajn, junto com a doutora em História Paula Janovitch e o médico Roberto Bromberg. 


O filho de Osum é um romance histórico de autoria de Zylbersztajn, que faz um recorte na História do Bom Retiro ao retratar a miscigenação entre cultura afro-brasileira e judaica no bairro paulistano, na década de 1950. O livro conta a história de Jos, holandês que foge para o Brasil na época da ocupação alemã em seu país, durante a Segunda Guerra Mundial. Indo morar no Bom Retiro, ele conhece Preta Lina, empregada em um prostíbulo no bairro. Ela é filha de Oxum e lhe oferece proteção por identificar nele traços desse mesmo Orixá. Mas Jos envereda por outros caminhos, pondo em jogo seu destino. Decio Zylbersztajn realizou uma pesquisa acurada para compor a obra, consultando estudos, ensaios e jornais da época tanto na Holanda quanto no Brasil.


A mesa redonda “O Filho de Osum e o Bom Retiro – Ficção, desejo e memória” será organizada na forma de diálogo entre os participantes, motivando a participação do público. Alguns temas abordados serão: a temática policultural do bairro, o convívio entre as culturas afro e judaica, retratado no livro, o drama dos imigrantes/refugiados, prostitutas chamadas Polacas, entre outros.  


Decio Zylbersztajn é escritor, professor titular sênior na USP e músico. Nascido no Bom Retiro (SP), é autor do romance “O Filho de Osum” (Ed. Reformatório, 2019), ambientado no bairro. Estudou a infância e adolescência no Grupo Escolar Marechal Deodoro no Bom Retiro, escola que abrigou gerações de filhos de imigrantes e que, ainda hoje, é a escola pública com maior número de imigrantes e pessoas ‘refugiadas’, entre seus alunos. É agrônomo e PhD em Economia, tendo completado sua formação nas Universidades de São Paulo, Carolina do Norte e Berkeley.


Paula Ester Janovitch é mestre em Antropologia (PUC/SP) e doutora em História Cultural (USP). Foi pesquisadora do Departamento de Patrimônio Histórico de São Paulo. Há alguns anos promove caminhadas/percursos históricos na antiga área de confinamento do Bom Retiro, nas ruas Aimorés e Cesare Lombroso.


Roberto Bromberg e médico ginecologista e mastologista com formação em Psicanálise e Psicossomática. Foi consultor para História e Antropologia da Sexualidade para a Organização Mundial de Saúde e Johns Hopkins Hospital (Baltimore, Maryland, EUA).  


1/3