ColetivA Ocupação

ColetivA Ocupação

coletiva
1/1

A ColetivA Ocupação é um encontro entre estudantes, artistas e performers de diferentes regiões de São Paulo que se conheceram durante as ocupações decorrentes da reorganização escolar proposta pelo Governo do Estado de São Paulo em 2015 e 2016. O grupo nasceu dessa aproximação e desde 2016 desenvolve um trabalho contínuo de convivência e criação na Casa do Povo.


A luta secundarista seguiu por vários espaços e ganhou diferentes desdobramentos – o teatro foi uma delas. Durante as ocupações, o grupo experienciou o que é pensar e agir através do corpo e performance como instrumento de combate.


Histórico


 A primeira apresentação da ColetivA Ocupação aconteceu em 2016, a convite da Casa do Povo, no encontro Performando Oposições. Em 2017, o coletivo foi convidado para criar uma performance para a MIT - Mostra Internacional de Teatro. Em 2018 apresentou-se na UNEAFRO, no Encontro de Antropologia VI ReAct, na USP, na Escola Nacional Florestan Fernandes e na Escola Estadual Caetano de Campos. Organizaram ainda o encontro O que aconteceu desde que pulamos os muros na Matilha Cultural e foram convidados do programa  Laboratório de Estruturas de Flexíveis na Casa do Povo, e no lançamento do livro Negri no Trópico, da N-1 Edições com a participação de Antonio Negri.


Em 2018 a ColetivA realizou a temporada de Quando Quebra Queima, dividida em 6 apresentações. A peça é uma “dança-luta” coletiva construída a partir das experiências recentes de cada performer: textos, músicas, coreografias, e fotos feitas pelos próprios secundaristas compõem a cena; gritos de luta são cantados; ações e movimentos de rua são evocados no corpo de todos que participam. Ocupando o tempo presente, a ColetivA provoca de maneira pulsante o universo que compõe esse movimento que transformou o corpo e vida de todos que participaram.


1/3
  • Dezembro 2018
  • Junho 2018
  • Julho 2018
  • Agosto 2018
  • Setembro 2018
  • Outubro 2018
  • Novembro 2018