50 tons de vermelho
Rodrigo Andrade

50 tons de vermelho
Rodrigo Andrade

1
2
3
4
1/4

As obras comissionadas são permanentes e podem ser vistas durante o horário de visitação, de terça a sábado, das 14h às 19h. 

Entre as obras da mostra-manifesto Rejuvenesça! que aconteceu de outubro de 2018 a fevereiro de 2019 está um grande mural ao longo das escadarias da Casa do Povo, que permanece após o término da exposição. Na subida vertical dos seis lances de escada que levam ao terraço, o visitante é acompanhado por formas um tanto orgânicas em tons quentes, que variam numa escala do laranja ao roxo. Algo nessas formas faz pensar em arabescos decorativos em movimento, ou talvez em pequenos monstros e criaturas fantásticas que surgem entre as imperfeições e os obstáculos das paredes habitando o espaço de trânsito do edifício.


A presença visual da obra também deixa rastros que contam sobre seu processo de realização. Em diferentes pontos da parede é possível notar contornos a lápis que nunca foram continuados ou preenchidos. Essas marcas, que em papel ou em tela poderiam ser facilmente encobertas, deixam ver o deslocamento da pintura de Rodrigo Andrade para suportes menos convencionais em sua prática. A pintura direto na parede, em grande formato, sem o uso espesso da tinta óleo foge de suas técnicas conhecidas.


50 tons de vermelho (2018) traz variações dessa cor que, no campo político, alude historicamente a movimentos progressistas. A inscrição desses diferentes matizes e formas parece ganhar um sentido preciso nas paredes da Casa do Povo, que desde 1953 acolhe simultaneamente movimentos filiados a diferentes linhas, porém todos eles dentro de valores identificados ao campo progressistas.

1/1
  • Janeiro 2020
  • Julho 2019
  • Agosto 2019
  • Setembro 2019
  • Outubro 2019
  • Novembro 2019
  • Dezembro 2019
  • Fevereiro 2020