Metacozinha

Terças - 12h às 14h

Metacozinha é o resultado de ideias e desejos que surgiram coletivamente: um espaço de descanso, um lugar de encontro, um suporte de objetos, um display para revistas, uma estrutura flexível, um objeto que se revela e se oculta. O espaço foi desenvolvido durante o projeto Metacoletivo, em 2015, juntamente com os grupos em residência e os convidados Vitor Cesar e Carol Tonetti.

O artista e a arquiteta desempenharam o papel de coreógrafos nessa ação, se incumbindo de traduzir todas essas ideias e possibilidades em uma proposta concreta: um mobiliário pensado para a cozinha, mas que possa ser levado para outros espaços da Casa do Povo; um móvel que tenha usos práticos, mas que também se transforme em uma parede de fundo; e principalmente, uma estrutura pensada para se relacionar com as pessoas que frequentam o espaço, com a qual os corpos possam interagir de diversas formas:

Sentar, agachar, encostar, apoiar, deitar...e que tateie materiais e texturas diversas...madeira, aço, mármore, algodão.

O espaço da Metacozinha é permanente no térreo da Casa do Povo. Nele, algumas ações acontecem como parte da programação e usos espontâneos são bem-vindos. 

Em 2017, a artista Kadija de Paula desenvolve uma série de ativações políticos culinários no espaço da Metacozinha à convite da Casa do Povo:

PF [PRATO FEITO | PRETTY FAIR | PROPER FUEL]  é um almoço vegetariano, quase sempre vegano e cada vez mais próximo do produtor, em que o preço do prato é definido por quem come, a partir de um orçamento aberto que expõe o custo dos ingredientes e das horas de trabalho dedicadas à produção de um número limitado de pratos. O projeto é um exercício econômico que propõe o corpo como campo de batalha de uma auto-revolução que começa pela boca, a partir do equilíbrio econômico, nutricional e político do Prato Feito. Uma proposta da artista Kadija de Paula que teve início no Capacete, Rio de Janeiro em 2016, e que aconteceu na Casa do Povo março e agosto servindo mais de 1250 pratos, produzidos em mais de 800 horas de trabalho e gerando uma discussão sobre o que e como comemos. Durante esses seis meses, o PF contou com a parceria de Chico Togni e a colaboração de Ingrid Cuestas, Luisa Macedo, Rodrigo Pasarello e Sonia Andrade.

VICTORY IS IN THE KITCHEN foi uma ação realizada pela artista Kadija de Paula na ocasião da inauguração de Assim Elas Comemoram a Vitória, de Yael Bartana. Para esta ocasião, Kadija produziu uma facsímile de uma poster do Scottish Savings Committee da Primeira Guerra Mundial que incentivava  donas de casa da época a lutarem através do racionamento de alimentos sob o lema  “VICTORY IS IN THE KITCHEN”. A artista também produziu uma tradução de poster do American Food Association feito durante a Segunda Guerra Mundial com instruções de como melhor utilizar estes alimentos. Mensagens válidas nos dias de hoje, esses pôsteres foram apresentados na Metacozinha enquanto Kadija, em parceria com Chico Togni, serviu bolinhos de arroz e outros quitutes feitos a partir do reaproveitamento de alimentos que seriam descartados.

LA COMEDORA, um programa de comedoria experimental que aconteceu durante a 16ª Feira Tijuana. A artista reuniu seis diferentes iniciativas de “public-ações” comestíveis realizadas por artistas-cozinheiros, que pensam o que e como comemos a partir de suas práticas artísticas. Sheila Teme Umidade, Comida de Papel, Cozinha Nômade, Comida Impressa, Creative Commes e Sol de Noite refletem sobre os impactos políticos, sociais, ambientais e nutricionais da produção e distribuição de alimentos por meio de intervenções que combinam arte e culinária. Desnaturalizar alguns hábitos alimentares ligados a sistemas opressores de poder e apontar a outros usos da terra, outras relações de trabalho e outras temporalidades torna o ato de comer um gesto político que atravessa diferentes áreas do conhecimento e da vida diária. A insubmissão começa pela boca.

BOLO DE RETALHOS, uma composição de bolos trazidos pela comunidade do bairro reunidos em uma mesa colaborativa para a comemoração dos 64 anos da Casa do Povo. A ideia de Kadija de Paula foi executada em parceria com Chico Togni e Fernanda Morse.

Enquanto o espaço da Metacozinha passa por reformas estruturais, o PF da uma pausa, mas ativações trazidas por Kadija de Paula continuam a partir de novos desdobramentos como o ENCONTRO DE MARMITAS todas as terças das 12 às 14hrs a partir do dia 12 de setembro. Esses encontros abrem o espaço da Metacozinha como copa pública e propõe uma conversa ao redor da autonomia alimentar, questionando como podemos nos aproximar da produção dos nosso alimentos da terra até a cozinha.