Etcétera apresenta: Movimento Internacional Errorista

A Casa do Povo recebe o coletivo Etcétera para uma residência de curta duração a convite do projeto História(s), uma série de obras comissionadas que busca refletir a memória da instituição e sua dimensão pública. 

Criado no ano 1997, em Buenos Aires, o coletivo conta atualmente com Loreto Garín Guzmán (Chile) e Federico Zukerfeld (Argentina), e desde o princípio atua no cruzamento de militância, poesia e teatro. Entre suas ações estão escrachos denunciando genocidas da ditadura militar argentina (1976-1983) e ativações artísticas ligadas aos movimentos sociais durante a crise de 2001. Conjuntamente à rede de artivistas, em 2005 fundaram o Movimento Internacional Errorista que, com senso de humor crítico de viés surrealista, exalta o erro como experiência fundamental de desvio às formas especulativas e racionalistas do capitalismo contemporâneo.

Durante sua estadia na Casa do Povo, o coletivo Etcétera irá desenvolver ações públicas pensadas especificamente para o nosso contexto político-social, acentuando questões relacionadas à enunciação, participatividade e auto-representação.

Neste sábado, 29 de julho, acontece uma apresentação do Movimento Internacional Errorista, seguida de uma ação coletiva que parte de temas surgidos durante a residência e levam em consideração o entorno da Casa do Povo. Convidamos a todos que queiram participar, que tragam materiais como camisetas, tecidos e outras superfícies que possam ser estampadas. Esse material será parte da ativação proposta pelo coletivo.

O projeto História(s) conta com o apoio do Proac.

Etcétera apresenta: Movimento Internacional Errorista
29 de julho, 15h

Aberto ao público.