MEXA

O MEXA, segundo o próprio coletivo define, é formado por “uma equipe interdisciplinar: artista, ativista, cabeleireira, atriz, cineasta, comunicadoras, jornalista, fotógrafa e as sem profissão (...), LGBT, QIA, cadeirantes, negros”. Se utiliza de táticas artísticas para defender e promover o encontro da diversidade da população em situação de rua e vulnerabilidade. O grupo se formou em 2015 e atua por meio de diversas ações em alguns centros de acolhida da região do Bom Retiro, em especial o Florescer, primeiro centro de acolhida de São Paulo destinado a mulheres trans em situação de rua.

A proposta desenvolvida durante a Residência para Coletivos, "69 Salas H&V", parte de uma série laboratórios experienciais e vivências que buscam pensar e discutir questões ligadas à marginalidade a partir de relatos e histórias pessoais dos integrantes do grupo. 

A residência aconteceu entre 06 de julho e 11 de setembro de 2016.