Chamada aberta: Residência para Coletivos

A Residência para Coletivos acontece desde 2015 e visa fortalecer práticas coletivas, artísticas ou não, que pertençam ao campo ampliado da cultura. Tais práticas encontram-se muitas vezes fora do circuito de editais e premiações devido ao seu modelo de funcionamento. Em vista disso, como vem fazendo a cada ano, a Casa do Povo abre uma convocatória com o objetivo de incentivar a continuidade e o desenvolvimento de iniciativas de caráter coletivo.

Convidamos grupos de estudo, movimentos, companhias, conselhos, associações, ou qualquer forma de agenciamento coletivo que atue em diferentes áreas (social, urbanística, artística, alimentícia, científica, etc.) a enviar propostas para a Casa do Povo.

Em 2018 reforçamos a proposta da chamada: faça o que você já faz. O objetivo é que os coletivos apresentem brevemente sua atual atividade ao invés de criar um projeto que busque se enquadrar nos moldes de um tema direcionado ou de um partido curatorial. Com isso, procuramos incentivar práticas coletivas que venham atuando ativamente, independente de apoios institucionais ou governamentais.

Não deixe de pesquisar a respeito dos coletivos que foram contemplados anteriormente para entender de forma mais concreta o tipo de iniciativa que essa chamada vem apoiando.

As propostas não devem necessariamente se restringir ao espaço da Casa do Povo, mas podem ocorrer em outros locais pertinentes à iniciativa. Ainda assim, parte do processo deve ser desenvolvido em São Paulo, em diálogo com a Casa do Povo.

Duas propostas serão selecionadas. O período de residência deve se cumprir entre 30 e 60 dias.

Aviso importante: esta chamada incentiva a transdisciplinaridade. Consequentemente, ela não está focada exclusivamente em práticas artísticas específicas, mas propõe o diálogo com práticas sociais, urbanísticas, artísticas, alimentícias, científicas, etc.

As inscrições estão abertas até o dia 29 de julho de 2018, às 23h59, horário de Brasília.


Clique aqui para saber como participar.